Container é estrutura sustentável e econômica para construção civil

Reaproveitamento do material garante menor descarte na natureza e viabiliza projetos com mais agilidade
na construção como elemento arquitetônico atende demandas de novas práticas construtivas e garante o reaproveitamento desses cofres de cargas que ficam abandonados em portos. Trata-se de uma solução sustentável e de baixo custo para residências, escritórios e até comércios. residência-container

Muito comum no Japão e na Europa — principalmente na Holanda e na Inglaterra – esse tipo de aplicação se destaca pela facilidade no deslocamento e expansão do projeto. “Já se tornou uma prática consolidada que atende a uma grande diversidade de usos”, afirma Túlio Tibúrcio, professor adjunto do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Viçosa.

No Brasil, o conceito ganhou força por meio da apresentação de protótipos em eventos de arquitetura e decoração
Túlio Tibúrcio

Segundo Arthur Norgren, engenheiro de produção mecânica no Brasil, a onda de projetos arquitetônicos com esse elemento demorou para crescer. “Eles eram usados de forma mais rudimentar, para escritórios e depósitos de canteiros de obras”, constata.

DO TRANSPORTE DE CARGAS À ARQUITETURA

Resultado de imagem para transporte de container
O container tem vida útil aproximada de 20 anos – varia conforme o tipo de material que transporta e fatores externos aos quais ele fica sujeito, como a maresia. Após esse período, seu reuso aponta potencial como estrutura modular para construção civil, pois é um material superdimensionado. “Dado que é feito para suportar até 25 toneladas de carga e pode ser empilhado em até 8 unidades em cima de um navio”, argumenta Norgren.

CONTAINER

Imagem relacionada
Para ser utilizado na arquitetura, o container passa por um processo de tratamento e recuperação que inclui limpeza, funilaria, serralheria, pintura, revestimentos e acabamentos. “Tudo varia em função do projeto e do que o cliente quer”, explica Norgren. A preparação da estrutura é feita na fábrica e in loco, dependendo das características de cada projeto — como as dimensões do container utilizado. Guindastes e caminhões muncks transportam o material para o local de instalação.

Laudos de habitabilidade e de descontaminação contra agentes químicos, biológicos e radiativos são documentos que certificam a segurança do container como estrutura da construção.

VANTAGENS

Imagem relacionada

A aplicação do container na construção civil é sustentável pelo próprio reuso do material. O aproveitamento representa um descarte a menos na natureza. No entanto, práticas socioeconômicas devem ser adotadas para validar esse conceito. “Não adianta fazer um projeto que dependa de muito ar condicionado (e, portanto, energia) e achar que, só porque reusa containers, é sustentável”, alega Norgen.

Não adianta fazer um projeto que dependa de muito ar condicionado (e, portanto, energia) e achar que, só porque reusa contêineres, é sustentável

Além do fator sustentabilidade, o container garante economia. Na instalação, por exemplo, não requer serviços de fundação e terraplenagem. “Os containers se apoiam nos quatro cantos, então é possível calçá-los”, explica Norgren. Por ser uma estrutura modular, possui maior velocidade na execução do projeto em comparação a métodos convencionais. Dispensa, ainda, o canteiro de obras.

A construção modular também simplifica ampliações à planta original sem demandar grandes reformas e permite que o container seja desmontado e transportado para outro terreno. “O projeto pode ser facilmente modificado, atendendo a demanda por flexibilidade”, conta Tibúrcio.

QUER VER NA PRÁTICA?

Resultado de imagem para build container

Conheça projetos construídos com containers na Galeria da Arquitetura. Decameron, Projeto Container Brasil, Cidade do Container e Escritório Contêiner são alguns exemplos.

CONFORTO TÉRMICO

Resultado de imagem para build container
Existem diversas soluções para climatizar construções com container. Materiais de isolamento, como revestimentos térmicos e pinturas reflexivas são algumas soluções. O conceito de arquitetura bioclimática também é uma alternativa — sem contar que contribui para a sustentabilidade do projeto. “O ideal é que se faça um estudo de conforto térmico, iluminação e ventilação”, aponta Fabíola Siqueira, arquiteta especializada em construção sustentável e diretora executiva do escritório ConceitoA_ Arquitetura Sustentável.

O projeto pode ser facilmente modificado, atendendo a demanda por flexibilidade
Túlio Tibúrcio

Norgren adverte que é necessário estudar o local de instalação para conceber um projeto adequado ao clima local. Desta maneira, é possível reduzir e até evitar a necessidade do ar condicionado. “É difícil e trabalhoso, mas garante que o projeto faça sentido tanto financeiramente quanto como um todo”, analisa.